Cidades

Sem mágoas, Luiz Justino fala sobre concerto após a liberdade: “Parecia um sonho”

Um dia depois de ser absolvido pela Justiça, o violoncelista Luiz Carlos Justino participou do concerto realizado pela Orquestra da Grota nesta quinta (10) no Solar do Jambeiro. Com um indisfarçável sorriso, Justino dizia que voltar a tocar no grupo era a realização de um sonho.

“É inexplicável ter a alegria que tenho. Parece até que comecei de novo (risos). Era o dia que eu estava tanto esperando, participar de um concerto após minha liberdade. Era tudo o que eu queria. E essa volta por cima vai ajudar muitos jovens como eu, pois devo servir de inspiração para alguém que quer superar. E eu desejo que ninguém passe pelo que eu sofri. Eu fiquei muito arrasado quando a acusação aconteceu, mas hoje parece que é um sonho”, emocionou-se Justino.

Maestro Márcio Selles rege Can Can na apresentação do concerto. Vídeo: Marcelo Feitosa

Uma música que ele fez questão de tocar em breve é “Ninguém Explica Deus”, do grupo Preto no Branco, para agradecer pela liberdade. E ele não quer parar por aí. Agora quer focar em um projeto onde possa difundir a música clássica instrumental através das redes sociais.

“Agora que a página está virada e que o pesadelo acabou, quero investir na divulgação da música na internet, principalmente no YouTube. Quero ser conhecido pela minha música. Vou voltar a andar de cabeça erguida depois desse sofrimento”, afirmou em tom otimista.

Sincero, Justino admite que ficou “constrangido” por tudo o que passou, mas rechaça ter qualquer tipo de mágoa.

Luiz Justino concentrado enquanto toca. Foto: Marcelo Feitosa

“Não tenho mágoa de ninguém, porque ter esse sentimento é o pior para nós mesmos. Só não desejo que isso ocorra com ninguém, porque se não fosse música eu não estaria aqui. Quantos jovens com o mesmo tom de cor da pele como o meu não passaram pela mesma situação? E nem todos tiveram a mesma chance que eu tive. Que isso sirva de lição para que essa injustiça nunca mais ocorra”, desabafou o instrumentista.

Citando um trecho bíblico que narra que ninguém é nada se não tiver o amor, o maestro Márcio Selles definiu o sentimento como o responsável pelo concerto online, que foi denominado de “O Amor e a Dança” em homenagem ao Dia dos Namorados. Ele, que também é fundador da Orquestra da Grota, trouxe uma mistura de músicas internacionais, como Can Can, e nacionais, como “Ponteio”, de Cláudio Santoro.

“O concerto de hoje foi uma homenagem ao amor. Na Bíblia, o apóstolo Paulo diz que ‘Se amor, nada seria’. Aliás, esse trecho bíblico foi citado por uma música do Renato Russo. Foi algo especial voltado para o Dia dos Namorados, mas também com uma mensagem para que todos possam se amar mais nesses tempos de hoje”, afirmou Selles.

Marcelo Feitosa e Gabriel Gontijo

Fonte: NITERÓI – A Tribuna RJ