Cidades

Oito toneladas de peixes apreendidos em Niterói são doados em São Gonçalo

Corrida contra a fome em São Gonçalo. Oito toneladas de pescado irregular, apreendido pela polícia militar em um cais na região do Portugal Pequeno, bairro Ponta d’Areia, região Central de Niterói, foram doados para moradores de várias comunidades gonçalenses. A ação aconteceu por meio de uma parceria entre a organização não governamental Instituto Abraço do Tigre, que fica no bairro Porto da Pedra, e o Comando de Polícia Ambiental (CPAm), responsável pela apreensão.

Segundo o instituto, aproximadamente 1,5 mil moradores estiveram no local, até a noite dessa segunda-feira (7), para retirada das doações. A diretora e coordenadora do Abraço do Tigre, Karla Ribeiro, conversou com a reportagem de A TRIBUNA e falou sobre a importância de ações de doação de alimentos nesse período de pandemia da covid-19.

“Nós doamos 8 toneladas de sardinha maromba. Foi uma doação em parceria com o CPAm, da Polícia Militar. Conseguimos beneficiar em torno de 1,5 mil pessoas, em média 4 kg por pessoa. Todos muito gratos, temos plena consciência da dificuldade alimentar que a população tem passado com o agravo da pandemia. Temos projetos de doação de cesta básica mas está cada dia mais difícil conseguir parcerias. As pessoas ficaram muito felizes, satisfeitas, gratas, percebemos no rosto das pessoas a gratidão. Muito legal saber que podemos abençoar diversas famílias”, disse.

De acordo com a coordenadora, a escolha do instituto pare receber as doações se deu por conta da credibilidade transmitida, ao longo de mais de uma década de trabalhos em prol da comunidade. Karla também aproveita para agradecer aos policiais do CPAm pela confiança em firmar parceria para doação de alimentos apreendidos. Segundo ela, já é a quarta ação fruto dessa parceria.

“Devido ao instituto ser uma instituição de referencia, é a quarta vez que a gente recebe essa doação do CPAm. Eles conhecem nosso trabalho e sabem o quanto sério é. Sempre que eles têm essa apreensão, fazem contato com a gente e conseguimos doar para a comunidade”, orgulhou-se.

A quantidade de peixes para serem doados era tamanha que moradores de outras regiões puderam ser beneficiados. A coordenadora conta que foi feito contato com outras organizações, de lugares como Ipiiba, Trindade e Salgueiro para que também fossem retirar doações. Além disso, moradores de outras comunidades também compareceram.

“Ontem tinha gente vindo do Jardim Catarina de bicicleta para pegar o peixe aqui, vemos a necessidade das pessoas e o quão distante chega a informação. Isso se dá pela representatividade que o instituto tem. Além disso, temos contato com outras organizações dentro do município, entrei em contato com alguma delas que vieram buscar e levaram para os bairros”, completou.

Cerca de 8 toneladas de peixes foram distribuídos – Foto: Divulgação

O Instituto Abraço do Tigre tem consciência de que, embora a doação tenha sido de grandes proporções, o problema da fome em comunidades carentes de São Gonçalo está distante de ser solucionado. Para isso, a ONG pede ajuda com doações de alimentos não perecíveis. Quem quiser colaborar, pode entrar em contato pelas redes sociais do Abraço do Tigre no Instagram e Facebook; pelo e-mail abracodotigre@gmail.com; ou pelo telefone/WhatsApp (21) 4116-6773.

A operação

Durante a manhã de segunda-feira, policiais do CPAm, que estavam em ação de patrulhamento pela Baía de Guanabara, fiscalizaram uma embarcação que estava desembarcando pescado e acondicionando em um caminhão frigorífico. Ao vistoriar as licenças de pesca, os agentes constataram que o pescado não constava na licença, sendo aproximadamente 8 toneladas de sardinha verdadeira.

O mestre do barco e o motorista do caminhão foram autuados por crime de pesca e irão responder em liberdade. A 76ª DP (Niterói) registrou o caso. Os militares acionaram uma equipe de perícia do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), que constatou que as sardinhas estavam próprias para consumo e poderiam ser encaminhadas para doação.

Fonte: SÃO GONÇALO – A Tribuna RJ