Cidades

Linha Verde divulga dados sobre denúncias de crimes ambientais

Por conta do Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado sábado (5) o Linha Verde, programa do Disque Denúncia do RJ específico para denunciar crimes ambientais, realizou um levantamento de dados a respeito dos diversos ilícitos cometidos no Estado do Rio de Janeiro denunciados ao programa.

Desde o dia 1º de janeiro de 2021, o Linha Verde já cadastrou mais de 6.631 informações sobre os crimes ambientais, 1.128 a mais do que o mesmo período do ano passado. Quase metade de todas as informações recebidas em 2021 diz respeito ao crime de maus tratos contra animais (3300), mas ainda destacam-se os crimes de desmatamento florestal (739), extração irregular de árvores (703) além de poluição do ar (657), construção irregular (555) e guarda/comércio de animais silvestres (473).

Também foram denunciados os crimes de captação clandestina de água, loteamento irregular, extração mineral, lixo acumulado, queimadas, poluição das águas, aterramento de rios, lagoas e mangues, desvio de curso das águas, caça ilegal de animais, despejo clandestino de esgoto, contaminação do solo, pesca irregular, desperdício de água, comércio ilegal de água e carvoarias clandestinas. Já com relação às linhas chilenas, o Linha Verde já contabilizou até agora 157 denúncias.

Os municípios que mais denúncias fizeram ao Linha Verde foram: 1) Rio de Janeiro; 2) São Gonçalo; 3) Nova Iguaçu; 4) Niterói; 5) Duque de Caxias; 6) Petrópolis; 7) Maricá; 8) Angra dos Reis; 9) São João de Meriti; 10) Nova Friburgo

Nesse dia 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, o Linha Verde reforça a solicitação para que a população continue denunciando crimes ambientais em todo o Estado do Rio através dos telefones 0300 253 1177 (interior, custo de ligação local) ou 2253 1177 (capital), além do APP “Disque Denúncia RJ” disponível para celulares. Por essa modalidade, o denunciante pode enviar fotos e vídeos, com a garantia do anonimato. É possível denunciar também através da página do Linha Verde no facebook, www.facebook.com/linhaverdedd ou ainda pelo site do Disque Denúncia (www.disquedenuncia.org.br).

Fonte: SÃO GONÇALO – A Tribuna RJ