Cidades

Enfermeira suspeita de falsa vacinação presta depoimento em Niterói

Vítor d’Avila

A Polícia Civil começou a coletar hoje (17) depoimentos sobre o caso da falsa aplicação de vacina contra o coronavírus, ocorrido na última sexta-feira (12), no drive-thru do campus da Universidade Federal Fluminense (UFF), no Gragoatá, região Central de Niterói. O caso está sendo investigado pela 76ª DP (Niterói).

A distrital intimou a técnica de enfermagem Rosemary Gomes Pita, suspeita de deixar de aplicar a dose do imunizante em um idoso, para que comparecesse na delegacia. Ela prestou depoimento por cerca de 2 horas e deixou a distrital por volta de 15h10, sem falar com a imprensa.

Segundo fontes ligadas à investigação, ela trabalha há dez anos nesta função. Demais diligências sobre o caso, entre outros depoimentos, também foram iniciadas hoje, informou o delegado titular Luiz Henrique Marques.

Na segunda-feira (15), a Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol) informou que está investigando possíveis casos de desvios relacionados à vacinação. Entre as investigações já existem inclusive apurações relacionadas às denúncias de falsa dose de vacina em Niterói e Petrópolis. De acordo com a Sepol, se as investigações confirmarem que houve desvio de dose, ou qualquer outra irregularidade, o profissional de saúde poderá ser autuado pelo crime de peculato, que tem penas que podem chegar até a 12 anos de reclusão.

A Prefeitura de Niterói havia comunicado que a profissional de saúde que participa da ação já foi identificada e afastada das atividades. A família do idoso foi procurada por uma equipe e imediatamente foi agendada a vacinação, no qual o médico e a enfermeira responsável realizaram a aplicação da vacina na casa do idoso.

Relembre o caso

O caso aconteceu na última sexta-feira quando um idoso no drive-thru do campus da Universidade Federal Fluminense (UFF), no Gragoatá, foi vítima da falsa aplicação. Em um vídeo que foi postado nas redes sociais é possível ver o momento que a enfermeira apenas injeta a seringa no braço do idoso e retira sem aplicar a dose.

Petrópolis

Um caso similar também está sendo investigado pela Polícia Civil, por meio da 105ª DP, em Petrópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro. Imagens gravadas em vídeo flagraram o momento em que uma seringa vazia teria sido usada para “vacinar” uma idosa.

Nas imagens, é possível ver a técnica em enfermagem tentando tirar a proteção da agulha da seringa. O familiar da idosa, que está no banco de motorista e filmando a ação, diz que é melhor trocar. A técnica então se dirige à tenda montada e pega outra seringa. Ao retornar, a seringa sem dose é aplicada na idosa.

Em nota, a prefeitura de Petrópolis confirmou que a seringa estava vazia e afirmou que entrou em contato com o familiar da idosa, e já realizou a aplicação do imunizante na paciente. A técnica de enfermagem, que foi filmada no momento da falsa aplicação, foi afastada.

Fonte: NITERÓI – A Tribuna RJ